quarta-feira, maio 28, 2008

Dias menos bons

Há dias em que me apetece fugir, desistir de tudo... É o mais fácil e talvez o mais justo, desistir do que não vale a pena e principalmente desistir das pessoas que não valem a pena e nos picam o caminho...

Sim, acho justo desistir das pessoas que não valem a pena, mesmo daquelas que nos podem e lixam a vida. A solução é a defesa, é desligar e passar à frente sem dar importância. É este o desafio, a ideia. Viver num mundo de dificuldades, talvez de esgoísmo, não sei, talvez seja eu que esteja errada ao insistir que o mundo e as pessoas podiam ser melhores... Talvez o romantismo esteja fora de moda... Talvez...

2 comentários:

Adri Furtado disse...

Sabio é aquele que consegue fazer uso de sua inteligencia para superar desafios e diversidades no mundo que nos foi concedido. Deus da a cada um uma carga ao qual julga ser adequada, tenho com ele tambem falhado, pois nao consigo desatar os NÓS deste novelo. Sinto que quando tambem abandono as pessoas ou deixo de percebe-las; vejo que tambem me torno um "deles",indiferente e morbido. é como me lançar em despedida: dos valores e virtudes que me constituiram como pessoa. Devemos comprender que vivemos em sociedade e sozinhos...Cada um por si, e sei lá se Deus por todos!

Esperança Martins disse...

Sísifo

Recomeça…
Se puderes,
Sem angústia e sem pressa.
E os passos que deres,
Nesse caminho duro
Do futuro,
Dá-os em liberdade.
Enquanto não alcances
Não descanses.
De nenhum fruto queiras só metade.

E, nunca saciado,
Vai colhendo
Ilusões sucessivas no pomar
E vendo
Acordado,
O logro da aventura.
És homem, não te esqueças!
Só é tua a loucura
Onde, com lucidez, te reconheças.

Miguel Torga, Diário XIII

Amiga, em dias como esses lembra-te deste poema. Se ele te animar um pouquinho que seja, já ficarei contente.

Beijinhos de saudade